Itapema 59 anos: Turismo, economia e qualidade de vida Itapema 59 anos: Turismo, economia e qualidade de vida

Itapema 59 anos: Turismo, economia e qualidade de vida

3 minutos para ler

Itapema é uma das mais belas cidades do litoral catarinense. O município, que no dia 21 de abril completa 59 anos, ganha cada vez mais destaque pelas belezas naturais. Responsável por atrair milhares de turistas na alta temporada de verão, a cidade tem desenvolvido ações e projetos, tanto no segmento turístico quanto no comércio e serviços.

Recentemente, a prefeitura revitalizou áreas de lazer na Praça da Paz, um dos lugares mais queridos pelos moradores. O Mirante do Encanto, que se tornou ponto de visita obrigatória, também foi reaberto. São inúmeras às novidades no turismo, que buscam atrair ainda mais pessoas para o município, principalmente fora da temporada.

Em comemoração ao aniversário de Itapema, o Blog da Imobiliária em Itapema, Versátil Imóveis vai publicar uma série de dicas sobre pontos turísticos, que você vai amar conhecer. A cidade tem opções para todos os públicos, gostos e idades. Da praia ao ecoturismo, o município possui uma grande diversidade para os moradores e turistas.  E tem cada lugar incrível…

A jovem senhora Itapema é reduto de tanta beleza, história e cultura, que você vai se surpreender. E que tal começarmos a falar um pouco sobre essa bela cidade, afinal, também faz parte do turismo descobrir como surgiu esse cantinho banhado pelo mar e natureza que encanta tanta gente.

História

Em meados do século XVIII houve a chegada de povoadores açorianos, a partir da baía de Porto Belo. Os descendentes desses imigrantes, no início do século XIX, povoaram a região de Itapema, dando a ela, em 30 de dezembro de 1914, sua primeira estrutura administrativa, com a criação de seu Distrito Policial.

Os açorianos continuaram, nos anos posteriores a sua vinda, sua tarefa povoadora, expandindo-se para além da fronteira estadual. Os terrenos de suas moradias obedeciam ao modelo açoriano do litoral, ou seja, em forma de “espinha de peixe”. Essa área, com os casamentos dos filhos, ia se subdividindo, organizando a família no interior desta área estreita e comprida.

Tem-se que em 1852 já moravam em áreas do atual município de Itapema cerca de 980 descendentes portugueses e açorianos. Esse dado refere-se ao número de 51 engenhos de farinha de mandioca e de açúcar existente.

A primeira denominação de Itapema foi Vila de Santo Antônio de Lisboa ou Tapera, termo que estava relacionado ao modelo de suas moradias. Sua economia baseava-se na subsistência, sendo a pesca no litoral, além do plantio da mandioca e a produção de farinha, aliados a outros produtos como: milho, feijão, café, arroz e melancia. A primeira denominação de Itapema foi Vila de Santo Antônio de Lisboa ou Tapera, termo que estava relacionado ao modelo de suas moradias.  

Durante a fase de distrito, Itapema foi incorporada ao Município de Camboriú, no período de 1923 a 1925. Com o crescimento populacional no transcorrer da primeira metade do século XX, assim como da importância econômica, Itapema insere-se dentro das condições de ser nomeada município.

Posts relacionados

Deixe um comentário